FANDOM


Emblema da Tribo da Água

Bato foi um membro da Tribo da Água do Sul e um amigo próximo do pai da Katara e do Sokka, Hakoda.[1] Ele era uma espécie de figura paternal para Sokka e Katara durante a ausência do seu pai, se preocupando com o seu bem-estar, e um guerreiro leal e corajoso que faria qualquer coisa por sua tribo.

História Editar

Bato nasceu e foi criado na Tribo da Água do Sul, e foi um bom amigo de Hakoda. Os dois costumavam pregar pegadinhas nos outro membros da tribo e gostavam de passar tempo um com o outro.

Bato saiu da Tribo da Água do Sul no ano de 97 DG, em conjunto com outros soldados. Algum tempo depois, Bato foi gravemente queimado por um soldado da Nação do Fogo e trazido para a abadia, onde as irmãs tomaram conta dele e o curaram.[1]

Durante suas viagens, Aang, Katara e Sokka encontraram o navio de Bato em uma praia. Assim que Bato os encontrou acampando perto da embarcação, Katara e Sokka ficaram radiantes por estar perto dele, quase se sentindo em casa de novo em sua presença e em sua tenda, que estava decorada e mobiliada ao estilo do Polo Sul. Bato era o melhor amigo de Hakoda em criança e através dele, Sokka e Katara sentiam uma ligação a seu pai que não tinham há anos. Os três conversaram toda a noite, excluindo Aang. Bato agiu como um pai perante Sokka e concordou em o levar para esquivar o gelo, visto que Sokka nunca tinha tido a oportunidade de fazer anteriormente com seu pai. Ele também trazia notícias de seu pai, dizendo que ele aguardava instruções de realocação das tropas da Tribo da Água. No entanto, no conforto de seu reencontro, Katara e Sokka começaram perdendo a noção de onde eram realmente importantes, enquanto que Aang se sentia traído e sozinho. Embora a certo ponto Sokka e Katara tenham optado por acompanhar Bato numa jornada para se reunirem com Hakoda, os irmãos cedo se aperceberam de seus deveres com Aang.[2]}}

Na primavera do ano 100 DG, Sokka e Katara receberam uma mensagem dizendo que seu pai estava na Baía do Camaleão. Sokka concordou em reencontrar com seu pai enquanto Katara decidiu ficar para trás com o Rei da Terra. Quando chegou na Baía do Camaleão, ele caminhou até à tenda de seu pai, enquanto uma reunião de guerra acontecia. Bato, sentado ao lado de Hakoda, avisando-o da presença de seu filho. Mais tarde, Bato referenciou as semelhanças entre Sokka e seu pai.[3]

Após a Queda de Ba Sing Se, Bato e Hakoda comandaram um navio da Nação do Fogo e acompanharam o Avatar e seus amigos em sua jornada para a Nação do Fogo. Ele fez parte do plano na Invasão à Nação do Fogo.[4]

Naquele verão, Bato se juntou às forças da invasão que pretendiam atacar a Capital da Nação do Fogo durante o Dia do Sol Negro. Ele foi um dos muitos guerreiros a desembarcar na praia da Nação do Fogo e se provou um bom líder durante o ataque quando Hakoda se mostrou incapaz de guiar as forças da invasão, tornando-se o novo comandante dos soldados.[5] Quando Aang falhou em derrotar o Senhor do Fogo Ozai, os soldados mais jovens escaparam em Appa enquanto que os adultos se renderam, estando entre eles, Bato.[6] Mais tarde Hakoda disse que Bato e as restantes forças foram enviados para a Prisão da Capital.[7]

Bato foi libertado da prisão depois do fim da Guerra dos Cem Anos e se juntou a seu amigos e aliados na coroação do Senhor do Fogo Zuko.[8]

Aparições Editar

Avatar: The Last Airbender

Book One: Water (水)

Book Two: Earth (土)

Book Three: Fire (火)

Avatar comics

TríviaEditar

  • A pronúnica no áudio original de "Bato" é similar a bateau, a palavra francesa para bote. Considerando que foi ele que iniciou Sokka em esquiva do gelo com seu bote, é um nome apropriado. Bato é um anagrama para "Boat", bote em inglês.
  • Quando Bato encontrou Sokka pela primeira vez na abadia, ele estava se recuperando de uma batalha e tinha a maioria de seu torso e o braço esquerdo enfaixado.[2] Quando ele se encontrou com ele novamente algum tempo depois na Baía Camaleão, Bato se recuperou. Suas ataduras foram removidas, no entanto, sua pele ainda estava manchada de vermelho das queimaduras [3]. Na época da invasão da capital da Nação do Fogo, seu braço estava perfeitamente curado.[5]
  • Para conter sua saudade, Bato decorou seus aposentos na abadia de uma maneira que o faria lembrar de seu próprio iglu no Pólo Sul.[9]
  • Bato era o mais alto dos guerreiros da Tribo da Água do Sul.
  • Bato era o único membro da Tribo da Água que tinha um símbolo distinto pintado em seu capacete.[5]

References Editar

  1. 1,0 1,1 Do antigo site oficial de Avatar: A Lenda de Aang, originalmente em Nick.com (link). Em inglês; já não mais atualizado.
  2. 2,0 2,1 "Bato da Tribo da Água". Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 1. Episódio 15. Nickelodeon. (7 de outubro de 2005). Ian Wilcox (roteirista) & Giancarlo Volpe (diretor).
  3. 3,0 3,1 "O Guru". Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 2. Episódio 19. Nickelodeon. (1 de dezembro de 2006). Michael Dante DiMartino, Bryan Konietzko (roteiristas) & Giancarlo Volpe (diretor).
  4. "O Despertar". Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 3. Episódio 1. Nickelodeon. (21 de setembro de 2007). Aaron Ehasz (roteirista) & Giancarlo Volpe (diretor).
  5. 5,0 5,1 5,2 "O Dia do Sol Negro, Parte 1: A Invasão". Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 3. Episódio 10. Nickelodeon. (30 de novembro de 2007). Michael Dante DiMartino (roteirista) & Giancarlo Volpe (diretor).
  6. "O Dia do Sol Negro, Parte 2: O Eclipse". Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 3. Episódio 11. Nickelodeon. (30 de novembro de 2007). Aaron Ehasz (roteirista) & Joaquim Dos Santos (diretor).
  7. "A Rocha Fervente, Parte 2". Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 3. Episódio 15. Nickelodeon. (16 de julho de 2008). Joshua Hamilton (roteirista) & Ethan Spaulding (diretor).
  8. "O Cometa de Sozin, Parte 4: O Avatar Aang". Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 3. Episódio 21. Nickelodeon. (19 de julho de 2008). Michael Dante DiMartino, Bryan Konietzko (roteiristas) & Joaquim Dos Santos (diretor).
  9. Avatar: The Last Airbender—The Art of the Animated Series, page 66.